Homem também se cuida. É preciso quebrar o preconceito para prevenir o câncer de próstata

Quinta-feira, 23 de Novembro de 2017

Notícia

Setembro Amarelo: SES dinamiza campanha de prevenção ao suicídio

04 de Setembro de 2017 | 11:20

Sensibilizar a população sobre a defesa da vida, mobilizar formadores de opinião, divulgar fatores e comportamentos de risco, além de enfatizar formas de prevenção ao suicídio. Com esses objetivos, o Governo de Sergipe, através da Secretaria de Estado da Saúde (SES), estará promovendo no próximo dia 21, a partir das 9h30, no auditório do Palácio dos Despachos, palestras relacionadas ao tema. As palestras serão ministradas pela psiquiatra Sheila Bastos e pelo desembargador Edson Ulisses de Melo, e contemplarão profissionais do poder judiciário, diretores de escolas, defensores públicos, representantes de instituições de ensino superior, jornalistas, comandantes da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros de Sergipe, lideranças religiosas, entre outros participantes.

A coordenadora Estadual da Rede de Atenção Psicossocial, Renata Roriz, destaca que o evento representa uma das atividades alusivas ao ‘Setembro Amarelo’, instituído pelo Governo de Sergipe, por meio da Lei Nº 8.253, de 17 de Julho de 2017, para que nos últimos 15 dias do mês seja realizada em âmbito estadual uma campanha de prevenção ao suicídio. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), a cada 40 segundos uma pessoa comete suicídio no mundo. Outro dado alarmante, segundo Roriz, é que a cada três segundos, uma pessoa atenta contra a própria vida.

“O suicídio está entre as principais causas de óbito no nosso Estado, levando Sergipe a ter uma taxa de morte por esse motivo ainda maior do que a média do nordeste. Essa situação tem gerado grande número de internações hospitalares por auto-agressão, envenenamento, afogamento, entre outras causas. Consideramos que a problemática do suicídio tem ceifado a vida de muitos sergipanos e trazido diversas conseqüências físicas, emocionais e sociais para a população. Ainda segundo a OMS, para cada pessoa que comete suicídio, outras seis pessoas da família desenvolvem doenças emocionais ou psicossomáticas, além de ficarem emocionalmente abaladas para sempre”, explicou Roriz.

Outras ações

A coordenadora estadual ressalta ainda que além das palestras, ações conscientizadoras e educativas serão realizadas ao longo do mês em comunidades e repartições públicas, tendo nos meios de comunicação os instrumentos usados para a realização de ações coletivas em favor da vida. Outdoors, capacitação sobre o tema em telessaúde e mensagens educativas serão realizadas, a fim de sensibilizar a população. “O suicídio é uma morte evitável e por isso queremos orientar os cidadãos para que sejam percebidos rapidamente os pensamentos suicidas ou sinais de depressão. A intenção é que todos possam recorrer ao auxílio profissional e que possam também oferecer acolhimento às possíveis vítimas. Essas terão seus comportamentos monitorados e maiores chances de se afastar dos riscos”, acrescentou.

 

CVV – Centro de Valorização da Vida

0800-284 44 56   |   3213-7601

 

(Reprodução: Secretaria de Estado da Saúde)

  • Medium 531c3777bff2fcf24485cc114a9f6da0
Medium 531c3777bff2fcf24485cc114a9f6da0